Está aqui
Início > RC > Carros > R/C: CARLOS MANUEL E PAULO BÁRTOLO VENCEM NA PISTA DA MAIA

R/C: CARLOS MANUEL E PAULO BÁRTOLO VENCEM NA PISTA DA MAIA

A 4.ª Prova do Campeonato Nacional 1:10 Pista e Troféu F1 realizou-se no fim de semana numa organização da ARMAIA – Associação Recreativa de Modelismo da Maia e teve como vencedores Carlos Manuel e Paulo Bártolo, respetivamente.

A prova que decorreu sobre a égide da FEPRA – Federação Portuguesa de Rádio Modelismo Automóvel foi muito disputada nas duas escalas. Opinião unânime dos seis pilotos que subiram ao pódio 1:10 Pista e F1. A Carlos Manuel juntaram-se Hugo Miguel (campeão em título e candidato à revalidação do mesmo), 2.º classificado e Frédéric Santos, 3.º classificado.

No pódio F1 Luís Simões, 2.º classificado e João Nascimento, 3.º classificado juntaram-se a Paulo Bártolo, forte candidato ao título nacional, mas ainda terá de lutar pelo troféu e estar atento à evolução de Daniel Coelho, na última prova do campeonato que está marcada, para o fim de semana de 7 e 8 de setembro, no Mini-autódromo do Estádio Universitário em Coimbra.

Com este desfecho na pista da Maia o Campeonato Nacional 1:10 Pista é liderado por Hugo Miguel (CRBEN), com 474 pontos, seguido de Nuno Miguel Durães (ACRP), com 436 pontos e de Frédéric Santos (ACRP), com 431 pontos. O Top 5 fecha com Mário Miranda (CRBEN), com 428 pontos e João Miguel Martinho (CRBEN), uma jovem promessa do R/C que tem mostrado uma “garra” excecional, com 420 pontos.

O Troféu Nacional F1 está ao rubro. Os dois primeiros classificados (consultar quadro) estão separados por apenas 5 pontos. Falamos de Paulo Bártolo (ACRP), 1.º classificado com 465 pontos e de Daniel Coelho (ACRP), 2.º classificado com 460 pontos. Em 3.º está Franco Vilarinho (ARMAIA), com 429 pontos. O Top 5 fecha com os pilotos Adalberto Pinto (ACRP), com 422 pontos e Ricardo Rocha (ARMAIA), com 394 pontos.

Neste troféu é difícil fazer previsões. Os três primeiros classificados têm mostrado uma consistência muito grande nas provas já realizadas. A experiência que tiveram na Taça de Portugal, realizada recentemente em Coimbra, só veio ajudar a que apurassem ainda mais a pilotagem e o afinar dos carros. A prova, realizada neste fim de semana na Maia, é exemplo disto mesmo, com os pilotos a fazerem tempos muito próximos e a lutarem com galhardia, numa das mais exigentes pistas R/C do país.

Sobre a 4.º prova do Campeonato Nacional 1:10 Pista e Troféu F1 falamos com os seis pilotos que subiram ao pódio. Um denominador comum atravessa os discursos: a competitividade, a dificuldade do traçado da pista da Maia (mais do que um defeito um elogio, pois obriga a condução apurada e permite lutas muito interessantes); a harmonia e boa disposição que se vive nas boxes e o são convívio entre pilotos.

Pódio 1:10 Pista: Carlos Manuel (ao centro) acompanhado por Hugo Miguel e Frédéric Santos

Carlos Manuel contente com o resultado
“Como é óbvio estou bastante contente com este resultado e com os resultados que tenho tido este ano. Comecei a época sem ter grandes expectativas para esta escala. É o meu ano para errar e aprender com os meus erros. Vou para todas as provas com o objetivo de ganhar e trabalho para isso, em setembro vai ser mais uma”.

Hugo Miguel: toque na 3.ª final comprometeu melhor resultado
“A pista ARMAIA tem sido o meu calcanhar de Aquiles, pelo pouco treino devido à distância e também pelo traçado que não permite falhas. No sábado decorreram os treinos e percebi que estava a rolar nos tempos dos “pilotos da casa”. Fui fazendo ajustes e rolei para melhorar algumas trajectórias. No domingo de manhã, consegui arrecadar a pole position e, curiosamente, fazer a volta mais rápida do dia. À tarde, a 1.ª final decorreu na perfeição e liderei com alguma distância. Na 2.ª final, sem compreender, debati-me com grave falta de aderência com o carro a escorregar de frente. Sofri um toque de um carro mais rápido e desci na pontuação. Aí o pânico instalou-se. Preparei-me para a 3.ª final. Novo arranque senti novamente falta de tração e sofri um toque de outro piloto, que me atirou para último. Fiz uma recuperação infernal e terminei em 2.º lugar. Desta forma consegui assegurar o 2.º lugar no pódio. O novo campeão nacional será anunciado na última prova, já no início de Setembro e em Coimbra, onde todos iremos celebrar o culminar de mais uma época desportiva!”

Frédéric Santos: um lugar no pódio é sempre um bom resultado
“Relativamente à prova estava confiante nesta pista onde costumo ter sempre bons resultados. O Carlos Manuel e o Hugo Miguel estão muito fortes. Penso que desta vez podia ter feito mais; tinha condições para isso, mas um lugar no pódio é sempre um bom resultado.
O primeiro lugar está entregue agora resta lutar pelo segundo em Coimbra com o Carlos Manuel onde ele mostrou ser muito forte na Taça”.

Pódio F1: Paulo Bártolo (ao centro) acompanhado de Luís Simões e João Nascimento.
Os restantes pilotos juntaram-se também à festa

Paulo Bártolo elogia comportamento e fair-play dos pilotos
“Esta foi mais uma vez uma prova disputada desde a primeira manga das qualificações até à última final. Sempre com a incógnita de quem ia acabar na frente. Mas, o importante, mais uma vez, foi sem dúvida o comportamento e o fair-play de todos os pilotos, tanto em pista como no ambiente das boxes. Os meus mais sinceros parabéns a todos.
Quanto à luta pelo campeonato, que parecia já meio entregue ao meu companheiro de equipa Danielzinho Lima, voltou a ficar acesa. Desta vez os azares ficaram de lado e consegui a segunda vitória, ficando todas as decisões para a última prova em Coimbra, no princípio de setembro. Não posso deixar de referir o apoio sempre presente do Rui Reis, sem ele o nosso team “Babuska” não teria esta competitividade, um obrigado muito especial para ele”.

Luís Simões sempre na luta
A prova correu bem, apesar de ter treinado só no domingo. As mangas foram muito disputadas. Fui melhorando manga após manga. Arranquei para a final em 5.º lugar, sabendo que os que se encontravam à minha frente estavam mais rápidos. Tive a sorte dos azares dos outros, ganhei a primeira final. Na segunda final uma má partida comprometeu e fiquei em 5.º lugar. Na partida da 3.ª final tive um bom arranque. Foi uma luta entre João Nascimento, Paulo Bártolo e Daniel Lima. Mas, na verdade, fiquei em 2.º lugar, logo atrás do Paulo Bártolo. O mais importante é que todos se divertiram, e houve muito bom ambiente entre os participantes. Parabéns a todos.
Para a prova de Coimbra, espero que tenha muitos participantes, por uma classe que está em crescimento e merece. É um grande desafio conduzir o Fórmula Um”.

João Nascimento: F1 é “definitivamente uma escala a crescer”
Mais uma prova muitíssimo bem disputada desde as mangas de qualificação às finais.
Relativamente às mangas de qualificação, das 4 efetuadas só duas é que me correram bem, as outras foram um desastre pois tive uns erros de pilotagem numa delas e um problema mecânico noutra. Felizmente das duas que me correram bem deu para tirar a pole e partir em 1.º para as finais.
Nas finais sabia que iria ser uma missão impossível, pois os meus grandes adversários (neste caso o Paulo Bártolo, o Daniel Coelho e o Adalberto Pinto) estavam a correr em casa, com um conhecimento muito profundo da pista da Maia, e com um andamento muito forte. Pista que tem muitos pontos que requerem muita atenção, pois caso contrário para quem anda pouco nesta pista, que é o meu caso, poderia ficar com o carro muito mal tratado.

É o caso do famoso “pif paf” da Maia, que para quem o conhece bem faz com alma e pode ganhar uns décimos, que ao final de 7 minutos são segundos de avanço.
Entretanto, aparece aqui nesta equação um “fantasma” com um andamento fantástico, que foi o 2.º classificado: o Luís Simões, que partiu do 5.º lugar e ganhou uma das finais e ficou em segundo noutra.
Mais um piloto com quem temos de contar pois pode ganhar qualquer prova. Acabei por ficar em terceiro, com alguns erros de condução e na última final com registo de alguns problemas mecânicos. Mais um dia muitíssimo bem passado, sempre com muita competitividade entre os pilotos da frente, com diferenças de poucos segundos.

Os meus parabéns ao Paulo Bártolo que ganhou esta prova e bem o mereceu, um especial elogio ao Luís Simões pela maneira como levou o carro do 5.º ao 2.º lugar, um elogio forte ao Daniel Coelho, pois partiu da 2.ª posição da grelha e para mim tinha o carro mais assertivo, mas nem sempre corre bem, e claro está que tenho de dar também os parabéns a todos os que participaram nesta corrida, muitos deles pela primeira vez na pista da Maia.
É definitivamente uma escala a crescer. Temos de fazer tudo para que não se estrague nem o ambiente nem a competitividade, pois tanto uma como outra estão em alta”.

Foto de grupo: pilotos 1:10 Pista

Classificação Geral

Neste campeonato estão envolvidos pilotos dos clubes:

ACRP – Clube de Radiomodelismo do Porto;
AMVR – Associação de Modelismo de Vila Real;
CRBEN – Clube Rádiomodelismo de Benfica;
AAC – Secção de Rádiomodelismo da Associação Académica de Coimbra;
ARMAIA – Associação Recreativa de Modelismo da Maia;
CRPF – Clube Rádio Modelismo Paços de Ferreira.

#TablierMagazine
Fotos: José Pinto, Hugo Miguel, Carlos Manuel, Paulo Bártolo

Valdemar Jorge
Jornalista desde 1984. 'Apaixonado' por automóveis ainda antes de aprender a escrever!
http://tablier.pt
Top