GRUPO RENAULT EXPERIMENTA CARREGAMENTO BIDIRECIONAL DE VEÍCULOS ELÉTRICOS

O Grupo Renault, líder do mercado Europeu de veículos elétricos, inicia os primeiros testes, em grande escala, para o carregamento reversível. Portugal é um dos países escolhidos para esta estreia mundial. A tecnologia utilizada, de corrente alterna, tem a particularidade de integrar um carregador reversível integrado no automóvel, o que possibilita que os postos de carregamento existentes necessitem apenas de uma simples adaptação, com custos razoáveis.

Ao longo deste ano será testada, na Europa, uma frota de 15 Renault ZOE com carregamento bidirecional. Os testes tiveram início nesta sexta-feira, 22 de março, na ilha de Porto Santo (Portugal) e na cidade de Utrecht (Holanda). Posteriormente serão realizados testes em França, na Alemanha, Suíça, Suécia e Dinamarca.

“Com esta iniciativa, o Grupo Renault assume plenamente o seu papel de líder da mobilidade elétrica para todos. O carregamento bidirecional é um dos pilares dos ecossistemas elétricos inteligentes desenvolvidos pelo Grupo Renault. Nós escolhemos uma tecnologia, integrada no veículo, que permite otimizar o custo das estações de carregamento e, por conseguinte, possibilitar o seu desenvolvimento em larga escala.», anuncia Gilles Normand, Diretor do Veículo Elétrico do Groupe Renault.

Os benefícios do carregamento bidirecional

O princípio do carregamento bidirecional, também chamado de carregamento reversível ou «vehicle to grid» (V2G), modula o carregamento ou o descarregamento da bateria do automóvel em função das necessidades do utilizador e da oferta de eletricidade disponível na rede. O carregamento pode, por exemplo, ser realizado quando a oferta de eletricidade é superior às necessidades, embora, com o carregamento bidirecional, os veículos sejam, igualmente, capazes de fornecer eletricidade à rede elétrica.

Os veículos elétricos podem, assim, servir como unidades de armazenamento temporário de energia, tornando-se um elemento chave para o desenvolvimento das energias renováveis. Por outro lado, os clientes podem beneficiar de uma eletricidade mais económica, sendo mesmo remunerados pelo serviço de fornecimento de energia à rede elétrica.

Preparar a futura oferta de carregamento bidirecional do Grupo

O carregamento reversível será testado associado a projetos (ecossistemas elétricos ou serviços de mobilidade) em 7 países diferentes e em colaboração com diferentes parceiros. Os primeiros testes, com início imediato, realizam-se em Portugal e na Holanda e têm como objetivo medir a realização, a grande escala, e quantificar os ganhos potenciais associados. Em particular:

  • validar a vantagem técnica e económica da solução de carregador reversível instalado no automóvel elétrico;
  • demonstrar, concretamente, o valor da carga bidirecional para a rede elétrica local e nacional, através do favorecimento das soluções renováveis como o solar ou a eólica, controlar a frequência e a tensão da rede, bem como a redução dos custos da infraestrutura da rede elétrica;
  • trabalhar sobre o enquadramento regulamentar de existência de um dispositivo móvel de armazenamento de energia e propor soluções concretas para o desenvolvimento;
  • criar standards cuja existência é obrigatória para o desenvolvimento e aplicação do carregamento reversível numa vasta escala.

#TablierMagazine
Fonte: Renault

Related posts