ROLLS-ROYCE CULLINAN: O SUV

Quando a Rolls-Royce anunciou há três anos que lançaria o Cullinan, fê-lo sabendo que os seus clientes em todo o mundo pediram para construir o “Rolls-Royce dos SUVs”, com luxo, desempenho e versatilidade nunca vistos antes no mercado deste segmento. Muitos dos clientes são jovens, de sucesso, com grande património e queriam um Rolls-Royce que os levasse até os confins da Terra num luxo supremo.

A mobilidade automóvel sempre foi um negócio dinâmico com novos conceitos – como SUVs – aparecendo com grande regularidade. Mas, esses novos conceitos precisam ser aperfeiçoados para serem adotados por aqueles clientes que não aceitarão concessões – os clientes do verdadeiro luxo. Daí o Rolls-Royce Cullinan.

 

“A história estabeleceu o nosso precedente e, hoje, a Rolls-Royce responde ao seu apelo à ação”, comenta Müller-Ötvös. “A nossa resposta para os visionários, aventureiros, exploradores e aqueles que acreditam na supremacia da liberdade é o Rolls-Royce Cullinan”.

O que é Cullinan?

O Rolls-Royce Cullinan é o Rolls-Royce como nunca foi visto antes. Quando Sir Henry Royce disse: “Esforce-se pela perfeição em tudo o que faz. Pegue o melhor que existe e faça melhor. Quando não existe, projete-o”, ele poderia ter tido o Cullinan em mente.

“Sabíamos que tínhamos de oferecer aos nossos clientes o que eles não conseguiam encontrar no mercado dos SUV”, continua Müller-Ötvös. “Eles não aceitam limitações ou compromissos nas suas vidas. Eles são os novos pioneiros. Essa abordagem à vida exige um automóvel que possa ir a qualquer lugar com luxo e estilo – estilo Rolls-Royce. Por isso o Cullinan”.

Ficou claro que os novos clientes, mais jovens e mais aventureiros queriam um Rolls-Royce que os levasse completamente para fora do caminho e os recompensasse com as experiências mais enriquecedoras da vida. O que eles não queriam era um veículo tão omnipresente quanto um SUV com compromissos como o aumento do ruído no habitáculo; plataformas partilhadas que afetam o desempenho e o conforto; a escolha de ser bom em estrada ou fora de estrada; ou um SUV mais baixo e mais inexpressivo que se mistura e se torna apenas outro carro.

“Cullinan é luxo na sua forma mais pura, misturado com praticidade perfeita e capacidade off-road”, comenta Müller-Ötvös. “Sem esforço, ‘Everywhere’ não é apenas a promessa por trás do Cullinan. É o facto”.

Pela primeira vez, um Rolls-Royce tem uma porta traseira chamada “The Clasp”. A porta é dividida em duas partes, ‘D-Back’. ‘The Clasp’ abre e fecha as duas seções automaticamente com um toque no comando.

O banco traseiro do Cullinan foi projetado para oferecer o melhor assento para as necessidades específicas do proprietário. Duas configurações traseiras estão dospiníveis – Bancos Lounge ou Bancos Individuais.

A configuração dos Bancos Lounge é a mais funcional das duas opções. Com espaço para três passageiros na traseira, provavelmente será mais atraente para as famílias. Os bancos traseiros também dobram eletronicamente e, em várias configurações, pressionando o botão no compartimento da mala ou da porta traseira. Ambos os encostos podem ser dobrados completamente, criando uma área de carga plana ou em uma divisão de 2/3 e 1/3, aumentando ainda mais a versatilidade. O compartimento traseiro ou área de bagageira oferece de série 560 litros de espaço, crescendo para 600 com a remoção da prateleira. Além disso, a base dos bancos traseiros fica mais alta do que o piso da mala, portanto, mesmo com ambos dobrados, os objetos colocados na bagageira não deslizam para a frente e são contidos com segurança, ao contrário de qualquer outro SUV.

A configuração do Banco Individual é para os que valorizam o máximo de luxo que um SUV pode oferecer. Os dois bancos traseiros individuais são separados por uma consola central fixa que incorpora um armário de bebidas com copos de uísque e decanter Rolls-Royce, taças de champanhe e geladeira. Os assentos movem-se em vários planos para oferecer maior conforto a quem viaja.

Na frente, destaque para o lugar do condutor. O banco possui aquecimento e ventilação para garantir, a quem conduz, o máximo conforto, claro. O moderno painel de instrumentos é totalmente digital e, na consola central, encontra-se um écrã sensível ao toque.

Os diversos sistemas de assistência à condução tornam o Rolls-Royce Cullinan num dos SUVs mais avançados. O equipamento de série inclui, entre outros, sistema de visão noturna, 4 câmaras exteriores que conferem uma perspetiva panorâmica, aviso de colisão e de tráfego lateral, assistente de faixa, hotspot WiFi e uma funcionalidade que rebaixa automaticamente a suspensão em 4 cm quando o condutor se aproxima do veículo, facilitando assim a entrada.

O Rolls-Royce Cullinan utiliza a mesma plataforma em alumínio estreada no recente Phantom. É 400 mm mais curto, mas 200 mm mais alto que a berlina. O peso total é de 2660 kg.

Para maximizar o conforto utiliza suspensão pneumática que integra um sistema que está constantemente a efetuar milhões de cálculos por segundo para adaptar-se na perfeição às caraterísticas do piso e, consequentemente, criar a designada “Magic Carpet Ride”.

Quanto a motorizações a casa britânica equipa o Cullinan com um potente V12 biturbo de 6.75 litros, com 850 Nm de binário às 1.600 rpm. A potência de 571 cv é transferida às quatro rodas através de sistemas de tração e direção integral. A velocidade máxima anunciada é de 250 km/h (eletronicamente limitada), e o sprint dos 0 aos 100 km/h, curiosamente, ainda não foi divulgado.

As primeiras unidades serão entregues por altura do Natal. O preço de referência é de 300 mil euros no Reino Unido, não sendo ainda conhecido o montante a pagar no mercado nacional para aquisição do luxuoso Rolls-Royce Cullinan.

 

Torsten Müller-Ötvös, CEO da Rolls-Royce Motor Cars

“O estilo de vida superluxuoso está evoluindo e a Rolls-Royce está na liderança. O luxo não é mais um conceito urbano. Mais e mais trata-se de abraçar e experimentar o mundo mais amplo. Os nossos clientes esperam ir a qualquer lugar com luxo, sem esforço e sem compromisso, conquistando o terreno mais desafiador para aproveitar as experiências mais enriquecedoras da vida, onde quer que estejam. Por este motivo, pediram-nos para criar um Rolls-Royce que ofereça luxo descomprometido onde quer que se arrisquem. Cullinan é esse carro. É incomparável e evolui drasticamente os parâmetros de viagens de super luxo, traduzindo o espírito da Rolls-Royce de ‘Sem esforço’ em qualquer parte do mundo”.

 

Peter Schwarzenbauer, presidente da Rolls-Royce e membro do conselho do BMW Group

“O lançamento de um novo modelo Rolls-Royce é sempre um momento seminal na indústria do luxo. Hoje estabelecemos um novo padrão, criando uma nova classe de automóveis e carros para clientes que estão bem conectados, altamente móveis e têm uma perspetiva global. Eles querem um novo tipo de automóvel que lhes dê acesso ilimitado no luxo final. Cullinan é o automóvel”.

“Desde o início, a equipa de design tratou este novíssimo Rolls-Royce como um carro único e de alto volume. Tendo em mente as expetativas globais dos clientes, o nosso objetivo era realizar uma presença que correspondesse à magnífica capacidade de Cullinan, definindo padrões definidores de luxo e elegância. Sabemos que muitos dos nossos clientes praticam passatempos desportivos ou de lazer que exigem exatamente esse tipo de veículo para qualquer lugar – o design do Cullinan tinha que ter uma sensação imediata de realização sem esforço”.

Álbum de fotografias

previous arrow
next arrow
PlayPause
Slider

Sobre este assunto sugerimos visualização de um artigo anterior.

#TablierMagazine
Fonte: Rolls-Royce

Related posts