BUGATTI TYPE 57SC ATLANTIC DISTINGUIDO PELA QUINTA VEZ NO “MOTOR KLASSIK AWARD”

A Bugatti estabeleceu um recorde na cerimónia “Motor Klassik Award” deste ano, realizada pela revista alemã Motor Klassik. O Bugatti Type 57SC Atlantic, um dos automóveis mais bonitos e mais valiosos do mundo, foi escolhido pelos leitores da revista, pela quinta vez, como o melhor carro das décadas de 1920 e 1930. A cerimónia de entrega do galardão teve lugar no Teatro Coliseu, em Essen.

Hans-Jörg Götzl, editor chefe da Motor Klassic, Julius Kruta, chefe de tradição da Bugatti Automobile e Alf Cremers, Editor da Motor Klassic

“Este prémio para o Bugatti Type 57SC Atlantic é uma grande honra”, disse Julius Kruta, chefe de tradição da Bugatti Automobiles SAS, na cerimónia de entrega do prémio. “É ótimo ver que as pessoas ainda estão tão entusiasmadas com este carro incrivelmente bonito. Gostaríamos de agradecer aos leitores da Motor Klassik por este resultado fantástico”. O supercarro foi mais uma vez o claro vencedor contra cinco concorrentes da sua classe, com 37,3% dos votos expressos.

Bugatti Type 57SC Atlantic: apenas 4 exemplares construídos

De 1936 a 1938, apenas quatro exemplares do Bugatti Type 57SC Atlantic foram construídos. Atualmente apenas dois destes carros ainda existem em condições totalmente originais. O Atlantic é a variante mais famosa do Type 57. Com o modelo SC (“SC” significa “supercharger”), Jean Bugatti, filho do fundador da empresa, Ettore Bugatti, queria oferecer uma variante desportiva além da versão padrão. Um coupé desportivo equipado com um motor de 8 cilindros em linha com 3.257 cm³ que desenvolvia cerca de 200 cv, e atingia velocidade superior a 20 km/h.

Jean Bugatti, que já havia provado o seu talento em projetos especiais de carroçaria com o Type 41 Royale, o Type 55 Roadster e o Type 50, projetou uma carroçaria aerodinâmica e extremamente leve, através do uso de alumínio.

O resultado foi a característica distintiva do design do Atlantic, uma costura dorsal claramente acentuada que vai do para-brisas ao para-choques traseiro. Trata-se de uma junta rebitada que une as duas metades da carroçaria de alumínio, e hoje é um elemento de design característico da marca. As rodas destacam-se da carroçaria e são acentuadas por enormes asas. Visto de cima, a forma bonita e elegante do Atlantic torna-se especialmente clara, com o capot extremamente longo a “correr” para a traseira em forma oval.

Durante a pesquisa anual realizada pela Motor Klassik, revista de automóveis publicada pela Motor Presse de Stuttgart, os leitores são questionados sobre quais os carros clássicos que apreciam especialmente e, quais os veículos modernos que podem tornar-se clássicos cobiçados ou clássicos recentes nas próximas décadas. Existem seis categorias baseadas no ano de produção e seis categorias especiais.

 

#TablierMagazine

Fonte: Bugatti / Foto: Motor Presse Stuttgart/Mutschler

Related posts