ALFA ROMEO GIULIA E “DISCO VOLANTE” VISITAM KYOTO

A FCA Heritage e a Alfa Romeo participam no Concours d’Elegance japonês, que decorre de 29 de março a 3 de abril, no Castelo Nijō, com duas obras-primas do passado e do presente – um 1900 C52 Coupé, popularmente conhecido como o “Disco Volante” e o moderno Giulia Quadrifoglio.

O Castelo de Nijō, em Kyoto, data do século 17, é património mundial da Unesco, e recebe o Concours d’Elegance que reunirá alguns dos mais prestigiados e emblemáticos carros clássicos. Naturalmente, a FCA Heritage, departamento criado para proteger e promover a história das marcas italianas do Grupo FCA, não podia faltar ao evento.

A FCA Heritage juntamente com a Alfa Romeo apoiam o evento criado por iniciativa do artista Hidemoto Kimura que visa repetir o sucesso da primeira edição realizada em 2016. Deste modo, a FCA Heritage estará presente com uma obra-prima do passado que normalmente é mantido no Museu da Alfa Romeo – apelidado de “Time Machine”, tocando na palavra italiana que significa máquina e carro – em Arese. É o 1900 C52 Coupé, popularmente conhecido como o Alfa Romeo 1900 C52 Coupé “Disco Volante”.

Uma obra de arte

previous arrow
next arrow
PlayPause
Slider

O “Disco Volante”, construído entre 1952 e 1953, foi projetado por Gioacchino Colombo e baseado no Sprint de 1900. Ao contrário do carro de produção normal – construído com um chassi monocoque – o “Disco Volante” foi baseado num chassi de treliça tubular. O motor de duplo eixo com uma capacidade de 1997 cm3 foi totalmente reformulado com cárter e cabeça em liga leve e duas árvores de cames. Com uma potência de 158 cv atingia uma velocidade máxima de mais de 220 km/h.

O corpo do “Disco Volante” merece uma menção especial. Feito pela Touring, combina pesquisa aerodinâmica com a tendência essencialmente americana do design inspirado no mundo da aviação. O carro possui originais asas protuberantes sobre as rodas nua intergação perfeita com a linha aerodinâmica, criando a aparência de um “disco voador”, daí o seu nome.

Apenas cinco foram feitos no total, ou seja, um Spider, um Coupé, uma versão “fianchi stretti”, de flancos mais estreitos com asas mais perto das rodas e dois Spider com mecânica 6C 3000.

Giulia Quadrifoglio

previous arrow
next arrow
PlayPause
Slider

Criado pelo Centro de Estilo Alfa Romeo, o Giulia é a nova expressão da melhor tradição italiana combinando proporções harmoniosas, linearidade de estilo, materiais de alta qualidade e detalhes sofisticados em alumínio, madeira e couro. Adicionando, a estas características, elementos icónicos originários da história centenária da marca, dos quais o mais significativo é o trevo, sem dúvida o emblema mais famoso do design da Alfa Romeo.

A versão Quadrifoglio recebe um potente motor a gasolina V6 de 2.9 litros capaz de fornecer 510 cv combinado com uma transmissão automática de oito velocidades para garantir um desempenho realmente impressionante – velocidade máxima de 307 km/h, aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3,9 segundos e 600 Nm de binário máximo. Apesar desse desempenho o Giulia Quadrifoglio também é ecologicamente correto. É o primeiro da classe em termos de emissões de COcom 189 g/km.

Para obter uma excelente relação peso-potência o novo Giulia alia, ao extraordinário desempenho do motor, o uso de materiais ultraleves. Por exemplo, a fibra de carbono foi escolhida para o eixo de tração, capot e tejadilho, enquanto o alumínio, foi escolhido para o motor, os travões, a suspensão (incluindo cúpulas frontais e dianteiras e traseiras), além de muitos outros componentes da carroçaria, como as portas e ailerons. Além disso, alguns elementos foram fabricados num composto de alumínio e plástico. Para reduzir o peso total, o sistema de travagem foi “emagrecido” usando elementos de alumínio e discos de cerâmica de carbono, recorrendo também a estrutura dos bancos a este material. Apesar de toda essa otimização de peso, o carro possui a melhor rigidez torsional da sua classe.

 

#TablierMagazine

Fonte: Alfa Romeo

Related posts