OPEL INSIGNIA GSI: “PARA CONHECEDORES”

A Opel revelou, recentemente, o novo Insignia GSi um modelo que, segundo afirma é “para conhecedores” e que traz novidades ao nível do design, desenvolvimento dinâmico e habitáculo.

Nestes temas cabem novos elementos estruturantes da carroçaria e as jantes de 20 polegadas; suspensão controlada eletronicamente e travões da conhecida marca Brembo; nova caixa automática de oito velocidades. Para que o GSi acelere sem perder a compostura conta com a ajuda da tração integral com vectorização de binário, o que justifica que seja mais rápido do que o anterior Insígnia OPC no exigente circuito de Nürburgring. No habitáculo encontramos ainda bancos tipo bacquet, com selo de aprovação AGR. O GSi está disponível nas versões Grande Sport e Sports Tourer.

Máquina de elevadas ‘performances’

O novo Opel Insignia GSi é uma máquina de elevadas ‘performances’ dedicada a quem sabe apreciar algo de muito especial. Com uma afinação de chassis orientada para a dinâmica, são múltiplos os pontos técnicos a merecerem destaque, desde o evoluído motor 2.0 Turbo de 260 cv de potência até à mais recente tecnologia 4×4 com vectorização de binário – inédita neste segmento –, passando por novos pneus Michelin.

O visual condiz com o desempenho. O para-choques dianteiro possui duas grandes molduras metalizadas e na tampa da mala surge um ‘spoiler’ de dimensões consideráveis, para gerar carga aerodinâmica adicional a velocidades elevadas.

No habitáculo sobressaem bancos dianteiros de tipo ‘bacquet’, forrados a couro, que são exclusivos desta versão, e um volante com base plana ao qual foi acrescentado ‘grip’. Quem precisa de espaço também pode desfrutar da versão de ‘performance’ do Insígnia visto que a linha GSi inclui a variante ‘station wagon’ Sports Tourer. Os preços do Insignia GSi Grand Sport iniciam-se em 55.680 euros e do Insignia GSi Sports Tourer em 66.330 euros.

No circuito mais exigente do mundo: o Nürburgring-Nordschleife

Criar um Insígnia mais eficiente foi, desde logo, o objetivo dos engenheiros que se encarregaram do desenvolvimento do GSi.

“O Insignia GSi ficou extremamente preciso graças à configuração do chassis, à excelente suspensão pilotada e à sofisticada transmissão integral. E, naturalmente, o baixo peso do automóvel desempenha também um papel importante nesta equação”, concluiu Volker Strycek quando deu por terminadas as sessões de testes. “Os resultados falam por si. Consigo completar uma volta ao Nordschleife em cerca de menos 12 segundos do que com o antigo OPC, que era mais potente. Nas secções mais exigentes, com curvas mais pronunciadas ou piso mais escorregadio – isto é, quando o automóvel precisa de reagir de forma especialmente ágil e precisa – o GSi é claramente mais rápido e fácil de controlar”.

As afinações finais do novo Insígnia GSi foram realizadas e testadas no lendário circuito de Nürburgring-Nordschleife, situado nas verdejantes montanhas do Eifel. Com mais de 20 quilómetros de extensão, o mítico circuito é de tal forma exigente que o triplo campeão do mundo de Fórmula 1 Jackie Stewart apelidou-o de Green Hell (Inferno Verde). A suspensão do Insignia GSi recebe molas mais curtas em 10 milímetros e amortecedores de alto desempenho que reduzem os movimentos da carroçaria ao mínimo. Os travões Brembo, com pinças de quatro êmbolos, e a direção assistida, foram adaptados à nova configuração. De série, o GSi surge equipado com o chassis de controlo eletrónico FlexRide, capaz de reagir em frações de segundo para ajustar, entre outros, a pressão dos amortecedores e a assistência da direção. A unidade de controlo do sistema também consegue intervir ao nível da resposta do acelerador e dos pontos de troca das oito velocidades da caixa automática. O condutor pode escolher entre os modos Normal, Tour e Sport, com parâmetros diferentes de funcionamento. Um exclusivo do GSi é o modo ‘Competição’, ativado através do ESP, que permite a condutores experientes controlarem eles próprios ângulos maiores de derrapagens, bem como a entrega da potência – algo essencial para uma volta rápida no Nordschleife, por exemplo.

O chassis desportivo do Insignia GSi surge associado aos evoluídos pneus Michelin Pilot Sport 4S. Estes pneus são reconhecidos pelo elevado grau de aderência ao alcatrão, maximizando a interação com o sistema de tração integral com vetorização de binário e os potentes motores sobrealimentados.

Equipamento exclusivo

O perfil dinâmico do novo Opel Insignia GSi espelha-se discretamente no exterior e no interior com equipamentos exclusivos desta versão. No topo da lista surgem os bancos dianteiros, desenvolvidos pela Opel.

Este banco integral de elevada ‘performance’ oferece as mesmas funções dos bancos normais de topo de gama do Insignia, nomeadamente ventilação, aquecimento, massagem e regulação do apoio lateral. As costas altas, com encosto de cabeça integrado, foram desenhadas a pensar também no posicionamento ideal do cinto de segurança, algo que nem sempre é um dado adquirido em bancos desta natureza. Para o forro, a Opel oferece à escolha duas combinações diferentes de couro de alta qualidade. A assinatura discreta ‘GSi’ embutida à altura dos ombros faz parte da decoração. A equipa de desenhadores de bancos da Opel destaca a característica peculiar de a configuração do conjunto fazer lembrar uma cobra-capelo em posição de ataque, alegando que essa semelhança está em consonância com o caráter dinâmico do novo Insignia GSi.

A notável atenção ao detalhe está bem patente, por exemplo, nas molduras que simulam os orifícios para a passagem de cintos de competição, nas costas do banco, que foram inspiradas nas entradas de ar na frente do Insignia GSi. Todas as regulações, à exceção do ângulo do assento, são memorizáveis. Os sistemas de ventilação e aquecimento atuam no assento e nas costas. Nestas, o condutor pode escolher o movimento de massagem.

No conjunto, as características do novo banco desportivo da Opel são únicas, tendo sido desenvolvidas no centro de competências de Rüsselsheim. Aliás, trata-se do primeiro banco de alta ‘performance’ desenvolvido exclusivamente por um fabricante de automóveis. Na verdade, a prática habitual é recorrer a fornecedores externos quando se trata de adotar este tipo de componentes especiais.

O desenho da estrutura levou em consideração o conceito de baixo peso. Registe-se que um banco dianteiro ‘bacquet’ do Corsa OPC, que já está no mercado há uns anos e não possui qualquer função de conforto nem regulação elétrica, pesa 28 kg. Um banco dianteiro completo do Insignia GSi, com todas as funções, pesa apenas 26 kg.

O volante de base plana, as capas de pedais em alumínio e o forro preto do tejadilho e dos pilares, acrescentam, o imprescindível ambiente desportivo.

Espaço e conforto garantidos

Ao mesmo tempo que dá ares de respeitável automóvel desportivo, com para-choques volumosos, saídas de escape específicas e, na variante Grand Sport, um ‘spoiler’ proeminente que garante carga aerodinâmica adicional, o Insignia GSi não perde o sentido prático. O espaço e o conforto estão garantidos, a par dos sistemas referenciais de informação, entretenimento e conectividade IntelliLink e OnStar. Tal como a variante que lhe serve de base, a carrinha Insignia GSi Sports Tourer oferece uma generosa bagageira, com volume que vai de 560 a 1665 litros. Os bancos traseiros podem rebater, com comando automático, na proporção 40/20/20. O portão traseiro tem abertura e fecho elétricos, podendo ser comandado à distância através da chave ou recorrendo ao sensor de pé colocado sob o para-choques.

O Insignia GSi integra tecnologia de topo, numa longa lista onde estão, por exemplo, os faróis de matriz de LED IntelliLux e múltiplos sistemas de assistência à condução, com destaque para o Alerta de Colisão Dianteira Iminente com deteção de peões e travagem automática de emergência.

História: 34 anos de tradição GSi

Adotada pela Opel em 1984, a sigla GSi surge pela primeira vez nos modelos Manta GSi e Kadett GSi, com motor 1.8 de 115 cv. Quatro anos mais tarde aparece no Kadett GSi 16V equipado com o célebre 2.0 DOHC de 16 válvulas que debitava 150 cv. O primeiro Astra, em 1993, também herdou este motor, bem como a designação, que veio a partilhar com uma versão 1.8 de 125 cv. E houve igualmente versões GSi em várias gerações Corsa, começando no Corsa A com 100 cv e terminando no Corsa D em agosto de 2012.

 

Fonte: Opel Portugal

Related posts