ALBUQUERQUE, BARBOSA E FITTIPALDI VENCEM 24 HORAS DE DAYTONA

Fotografia: 2018 (©Richard Prince/Cadillac)

Os portugueses Filipe de Albuquerque, João Barbosa e o brasileiro Christian Fittipaldi venceram as 24 horas de Daytona, primeira prova da temporada do campeonato norte-americano de condução de resistência ao volante do Mustang Cadillac. A equipa da Mustang Sampling Racing bateu ainda o recorde da pista ao completar 808 voltas ao traçado, um registo bem superior às 762 voltas que estavam inscritas.

O piloto, natural de Coimbra, a propósito da vitória em Daytona afirmou: “Eu estava olhando o tempo todo para a temperatura da água e temperatura do óleo que estava piscando e desligando ao mesmo tempo. Via os carros 31 e 54 ganhando voltas e voltas e tive que ultrapassar os carros GT. Foi muito difícil de gerir. Qualquer pequeno barulho no carro me deixava alerta. No final, o motor Cadillac comportou-se muito bem e conseguiu lidar com as altas temperaturas para a vitória”.

O seu colega de equipa João Barbosa elogiou a equipa: “Não foi apenas a última hora, mas as últimas seis horas em que tivemos que gerir muitas coisas dentro do carro. A equipa fez um tremendo trabalho. O Cadillac andou bem e chegamos ao fim. A equipa fez um trabalho impecável. Com o desapontamento do ano passado, finalmente conseguimos a vitória”.

O terceiro piloto do carro n.º 5, o brasileiro Christian Fittipaldi estava feliz: “Nesta fase da minha carreira, esta vitória é muito agradável. Não tenho certeza de quantas mais destas corridas de Daytona poderei fazer, não como Filipe, que provavelmente tem mais 15 anos pela frente e tentará. É incrivelmente agradável depois do que aconteceu no ano passado. Temos corrido juntos nas últimas três temporadas. Quero agradecer à Express, Cadillac e Mustang Sampling. A equipa preparou um ótimo caro”.

A propósito da vitória Johan de Nysschen, presidente da Cadillac comentou: “Depois de um retorno triunfante no ano passado às corridas de resistência, a Cadillac entrou na temporada de 2018 com o olhar posto no que foi construído no campeonato de 2017. Esperávamos uma oposição formidável no campo competitivo e isso foi precisamente o que aconteceu na abertura da temporada em Daytona. A vitória nesta corrida de renome exige velocidade, confiabilidade e trabalho árduo, e o profissionalismo de todas as nossas equipas que competiram nas Rolex 24 Horas deste ano em Daytona esteve bem patente este fim-de-semana”.

“Depois de uma memorável temporada 2017, é ótimo ter o Cadillac DPI-V.R. a ganhar o Rolex 24 em Daytona pelo segundo ano consecutivo. Parabéns para João, Filipe e Christian pela sua excelente campanha”, palavras de Mark Reuss, vice-presidente Executivo de Desenvolvimento de Produto Global, Cadeia de Compras e Fornecimento a propósito da vitória em Daytona.

Na corrida de Daytona brilharam ainda outros portugueses. Na categoria GTD Álvaro Parente, que se estreou nesta prova, ficou num honroso segundo lugar, ao volante de um Acura. A vitória nesta categoria foi para a equipa constituída por Mirko Bortolotti, Franck Perera, Rolf Ineichen and Rik Breukers, que conduziram um Lamborghini Huracan GT3.

Já António Felix da Costa ao volante do Oreca LMP2 terminou no quinto lugar da geral; enquanto Pedro Lamy, em Ferrari 488 GT3 viu a sua prova terminar devido ao despiste protogonizado por Paul Dalla Lana seu colega de equipa.

Fonte: Cadillac Racing Communications

Related posts